Túllio paga R$ 3 mil por pesquisa que manipula intenção de votos

Com o objetivo de forjar os dados, o democratas pagou R$ 3 mil reais a um instituto desconhecido para realizar pesquisa


Menos de uma semana após resultado de pesquisa que apontou Túllio (DEM) como segundo colocado para a prefeitura de Águas Lindas de Goiás, o candidato condenado encomendou estudo que tenta manipular o desejo real da população. A medida desesperada reflete o medo do candidato que aguarda julgamento do pedido de impugnação de sua candidatura, feito pelo Ministério Público Eleitoral.


Com o objetivo de forjar os dados, o democratas pagou R$ 3 mil reais a um instituto desconhecido para realizar pesquisa, divulgada nesta sexta-feira (16). Túllio, que tem como vice o Sargento Godoy (PTB), só se esqueceu que, independente de manipular pesquisas, não conseguirá levar sua candidatura até o dia 15 de novembro.


A verdade que não quer calar é que Túllio está inelegível e só poderá disputar as eleições para prefeito em 2028. O candidato foi condenado pela Corte do Tribunal Regional Eleitoral e, de acordo com a Lei, está inapto à disputa. Túllio teve os direitos políticos cassados por 8 anos.


No pedido de impugnação oficializado no dia 5 de outubro pelo Ministério Público Eleitoral, destaca-se que Marco Túllio Pinto da Silva está inelegível, conforme o artigo 30-A, §2º da Lei nº 9.504/97, tendo em vista sua condenação por órgão colegiado da Justiça Eleitoral. Ainda de acordo com o pedido do MPE, a condenação do candidato deu-se em virtude da conduta de captação ilícita de recursos para campanha leitoral o que, por si, já bastaria para impugnar sua candidatura.


Pesquisas encomendadas não mudam a Lei e não passam de uma tentativa desesperada de desqualificar os concorrentes e enganar a população!

Fonte:Ipebrasilia