7 filmes e séries que podem ajudar na preparação para o Enem

Conteúdos disponíveis em plataformas de streaming são ferramentas para compreender melhor eventos históricos e debates sociais


Em AmarElo, disponível na Netflix, Emicida faz um resgate da história do Brasil sob a perspectiva do povo negro
Créditos: divulgação


Com as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) se aproximando, qualquer hora é hora para estudar. Mas isso não precisa ser feito apenas com os livros abertos e durante as aulas. Há formas de se preparar sem, contudo, abrir mão dos momentos de diversão tão importantes para manter a saúde mental.

Para o professor de História e coordenador editorial do Sistema Positivo de Ensino, Norton Nicolazzi Junior, conteúdos de entretenimento são uma boa ferramenta para quem quer compreender melhor o mundo em que vivemos. “O streaming é uma nova dinâmica de divulgação cultural. É interessante buscar as referências completas desses conteúdos para entender o contexto em que eles foram produzidos. Essa é uma etapa a mais na preparação para o Enem e para os principais vestibulares, então é recomendável assistir a esses filmes e séries com um caderno e uma caneta em mãos para anotar o que é mais importante”, aconselha. O especialista aponta sete produções disponíveis em plataformas de streaming que podem contribuir para quem quer se destacar no Enem 2021.

AmarElo - É tudo pra ontem

Referências de cultura, história, quadrinhos, geopolítica e tantas outras se misturam em toda a obra musical de Emicida. Mas no disco de estúdio mais recente do artista, AmarElo, de 2019, essa mistura se tornou ainda mais potente. Por isso, o documentário sobre o disco, suas raízes e referências, lançado em 2020, é imperdível. Nele, Emicida traz lições sobre a contribuição dos negros para a sociedade brasileira, mostra trechos da produção do disco e do show e convida, por meio da sensibilidade, a uma reflexão sobre como o Brasil contemporâneo é consequência de escolhas feitas no passado. “Esse documentário fala sobre o histórico de constituição da sociedade brasileira e traz uma visão muito interessante para o estudante perceber como determinados grupos foram excluídos ao longo de mais de 500 anos e passaram a encontrar seu lugar de atuação social e a se destacar como sujeitos históricos com representatividade”, diz Nicolazzi. Ele chama a atenção para uma reflexão sobre quais são as permanências e as rupturas que a produção apresenta para uma reinterpretação da sociedade brasileira. Disponível na Netflix.

Explicando

Bitcoins, cirurgia plástica, desastres climáticos, xadrez. Esses e outros assuntos tão variados quanto eles são tema da série “Explicando”. A série original, lançada em 2018, fez tanto sucesso que virou uma coleção. As informações são acompanhadas de imagens, animações e depoimentos de especialistas em drops que giram em torno de 20 minutos de duração. “Como a variedade temática é muito ampla, isso favorece a construção de um repertório cultural igualmente amplo. Isso tem o potencial de auxiliar o estudante a melhor organizar sua argumentação, principalmente quando pensamos na redação do Enem”, afirma o professor. Nicolazzi destaca, ainda, que os episódios são curtos, o que favorece que os estudantes consigam encaixar um episódio por dia, por exemplo, e passear por uma vasta gama de informações que poderão servir de embasamento na hora de elaborar a redação. Disponível na Netflix.

Seremos História?

Lançado em 2016, o documentário “Seremos História?” (Before the flood, no original, em inglês) tem Leonardo DiCaprio como apresentador e mostra os efeitos das mudanças climáticas em vários países do mundo. Também há entrevistas com especialistas e líderes globais como Barack Obama, o Papa Francisco, o ex-secretário geral da ONU, Ban Ki-moon e cientistas da Nasa. Recentemente, especialistas têm alertado sobre a necessidade urgente de antecipar medidas para frear essas mudanças antes que elas sejam irreversíveis. O filme está disponível no Disney+ e ajuda a saber por que essas medidas são indispensáveis neste momento.

O Enigma da Energia Escura

Emicida é um dos maiores fenômenos musicais das últimas décadas e, além da música, uma voz fundamental para debater desigualdade racial e social, eugenia e a importância das tradições africanas para a cultura e a sociedade brasileiras. Em “O Enigma da Energia Escura”, o rapper passa por esses e outros temas em cinco episódios produzidos por diretores e diretoras negros. O objetivo é apresentar uma perspectiva não branca do Brasil e explorar as muitas possibilidades que essa perspectiva pode trazer. Disponível na Globoplay.

Radioactive

Marie Curie tinha uma mente brilhante e uma grande resiliência. Foi com essas ferramentas que ela descobriu nada menos que dois elementos químicos que hoje figuram na tabela periódica: o polônio e o rádio, ganhou dois prêmios Nobel (um de física, outro de química) e deu nome ao que conhecemos por radioatividade. Nessa cinebiografia é possível conhecer um pouco mais da história dessa cientista que mudou o mundo e entender como a pesquisa científica é importante para que a humanidade faça avanços nas mais diversas áreas. Disponível na Netflix.

Doutor Gama

Se a questão racial é um problema antigo no Brasil, também não é de hoje que o país produz grandes nomes  dispostos a combater a discriminação e o preconceito. Luiz Gama foi um grande líder abolicionista, jornalista, advogado e escritor do século XIX. Recém-lançado, o filme “Doutor Gama” conta a história dessa personalidade e narra os muitos desafios que ele precisou enfrentar enquanto ex-escravizado. Gama conseguiu ser alforriado na adolescência e dedicou sua vida a fazer o mesmo por outras pessoas escravizadas, sempre usando as vias judiciais. Disponível na Globoplay.

Ponto de Virada

A retomada do poder pelo Talibã, no Afeganistão, é o capítulo mais recente de uma novela que já dura mais de 20 anos, a Guerra ao Terror. Em 11 de setembro de 2001, atentados coordenados pela Al-Qaeda, liderada por Osama Bin Laden, lançaram aviões contra as duas torres do World Trade Center, em Nova York, e também atingiram o Pentágono, em Washington, deixando mais de três mil mortos. Desde então, ataques terroristas se tornaram uma constante no mundo ocidental. Ao mesmo tempo, vários países do Oriente Médio experimentaram verdadeiras tragédias humanitárias, consequência de ocupações estrangeiras e conflitos entre grupos armados. “Ponto de Virada” conta a história de como tudo isso começou, naquela terça-feira, com o primeiro avião colidindo contra a torre norte de um dos cartões postais dos Estados Unidos. “Embora o retorno do Talibã seja muito recente e, por isso, dificilmente seja cobrado, esse filme ajuda a conhecer mais a respeito do 11 de setembro e a estabelecer relações entre aquele acontecimento e o que vimos ao longo das duas últimas décadas”, explica o professor. Disponível na Netflix.

__________________________________________

Sobre o Sistema Positivo de Ensino

É o maior sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversos componentes, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltados à educação.

Postar um comentário

0 Comentários