Sem chance de concorrer as eleições municipais Túllio não passa de fake news

Agora é oficial, o democratas Túllio está de fora da disputa eleitoral pela prefeitura de Águas Lindas de Goiás. 


Após indeferimento do registro de sua candidatura pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TER-GO) e confirmação de sua condenação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o então candidato protocolou pedindo de renúncia, no início da tarde desta segunda-feira (26).


Em manifestação suscinta, em resposta a decisão da 28º Zona Eleitoral de Águas Lindas de Goiás, que negou o registro de sua candidatura, Túllio requereu o cancelamento do registro ao cargo eletivo de prefeito municipal pela coligação “Águas Lindas acima de tudo, Deus acima de todos”, formada pelos partidos Democratas (DEM), Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Partido Social Cristão (PSC), Partido Democrático Brasileiro (PDT) e Avante.


Enfraquecido pela condenação por captação ilícita de recursos para campanha de 2018, quando disputou uma vaga na Assembleia Legislativa de Goiás, e com o registro de sua candidatura negado pelo TRE, não caberia outra decisão para o pleiteante ao mais alto cargo do Executivo na cidade, que não fosse a retirada de sua candidatura.


Segundo o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, Túllio tentou ocultar, por mais de uma vez, a origem de 200 mil reais utilizados na campanha de 2018. “A má-fé está suficientemente demonstrada pelo esforço de ocultação da real fonte de recursos financeiros injetados na campanha”, segundo ele, evidenciando práticas ilícitas como “caixa dois”.


Mas não foram apenas as decisões da Justiça Eleitoral que o levaram à renúncia. O desgaste de sua imagem, em virtude de sucessivos escândalos, como a ocultação no verdadeiro domicílio em Brasília e a ausência do trabalho por parte de sua principal aliada, Iracema Santos, configurando-a como funcionária fantasma da Assembleia Legislativa de Goiás (ALEGO), fizeram com que Túllio despencasse nas intenções de votos.


A falta de recursos da candidatura também teve peso fundamental ao jogar a toalha. Envolto em dívidas e promessas de apoio não cumpridas, a saída de Túllio representa, de certa forma, a salvação da lavoura para o ex-candidato que, sem dinheiro, não tinha como dar seguimento à campanha.


A decisão de Túllio nada mais representa do que uma saída menos feia do cenário político, tendo em vista que, com ou sem renúncia, era questão de dias para ser posto pra fora do tão almejado cargo de prefeito. Já não havia mais luz no fim do túnel e, pela primeira vez, Marco Túlio mostrou um pouco de dignidade nesta breve campanha. Mais uma para o eterno candidato a prefeito de Águas Lindas de Goiás.