Henrique Arantes diz que gestão de OS na Saúde em Goiás é exemplo para País

Em discurso que proferiu agora há pouco no Pequeno Expediente, o deputado Henrique Arantes (PTB) afirmou que uma das principais causas de violência no País é a impunidade para quem comete crimes e os privilégios para quem está preso

“As leis penais são frouxas, dão mais direitos ao marginal do que ao homem de bem. Uma pessoa que nunca na vida foi atendido por uma nutricionista, passa a ter direito quando vai presa. Se precisa de atendimento médico, é atendido na hora no Cais (Centro de Atendimento Integrado de Saúde), passando na frente de quem está há horas na fila”, explicou.
O parlamentar também comentou sobre a saúde pública brasileira, que considera uma das melhores do mundo, por ela ser universal e fazer todo tipo de procedimento, desde cirurgias no coração até quimioterapia e cirurgia de mudança de sexo. “O Brasil já foi visitado por norte-americanos, que vieram conhecer o Sistema Único de Saúde (SUS) para implantar um modelo semelhante nos Estados Unidos”, enfatizou.

A educação brasileira também recebeu críticas de Henrique Arantes. “Trata-se de um modelo falido, que tem muitos problemas. O Brasil tem uma série de analfabetos funcionais, que escrevem da forma como falam e tem vícios de linguagem. Alguma coisa tem de ser feita para mudar", afirmou. De acordo com ele, a gestão por OS, como a que é feita em Goiás, é um bom exemplo a ser seguido, pois oferece um atendimento ágil e de qualidade.

Postar um comentário

0 Comentários