Homem é baleado na cabeça, após sair da própria festa de aniversário

10/14/2013 05:20:00 PM
Dupla de assaltantes rende família após festa. Mesmo sem ter reagido, vendedor de 25 anos foi baleado na cabeça

A comemoração de aniversário de um vendedor de 25 anos terminou com ele deitado na calçada em frente à própria casa com uma bala na cabeça, em Valparaíso (GO), na madrugada de domingo (13/10). Até a publicação desta reportagem, a vítima estava internada no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF). Dois assaltantes teriam sido os autores da tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte).

Depois que acabou a festa, por volta das 4h30, o vendedor e a esposa levariam o padrasto dele e a companheira para casa, em Santa Maria. Já dentro do veículo, a viagem foi interrompida por uma convidada, que puxou conversa com a mulher da vítima. De pé ao lado de fora, ela foi a primeira a ser abordada pela dupla de criminosos. Um deles, armado, apontou o revólver contra a cabeça dela e anunciou o assalto. “Enquanto isso, o comparsa abordou os passageiros do banco traseiro, onde estavam o padrasto do vendedor e a esposa dele”, relatou o delegado plantonista da 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria) Bruno Hendo. 

Após roubar as carteiras de ambos, o assaltante contornou o veículo e tomou o celular da motorista. Em seguida, retirou o aniversariante do veículo e o obrigou a deitar no chão. Ouvindo os barulhos, um dos filhos do padrasto deixou a residência e, rendido, foi posto, no solo, ao lado do irmão de criação.

Com os dois familiares deitados, após terem tido as carteiras roubadas, o assaltante armado disparou duas vezes em direção à cabeça do vendedor, atingido por um dos projéteis. Ainda não se sabe ao certo por que os bandidos atiraram. “Antes, ele disse que estava armado, que não vacilassem porque iria atirar.” Nos depoimentos dados à polícia, contudo, as vítimas não mencionaram reações à abordagem. Mesmo assim, o outro acusado teria dado a ordem. “Atira nesse vacilão”, conforme o delegado.

Um Fiat Uno azul, com supostamente três passageiros, teria dado cobertura à fuga da dupla após os disparos. “Eles saíram queimando pneus”, relatou o padrasto, um pedreiro de 57 anos. Familiares levaram o ferido ao Hospital Regional de Santa Maria, de onde foi transferido ao HBDF. Ainda conforme o padrasto, a vítima não corre risco de morte e deve receber alta hoje. “Pode ser que a arma deles seja ruim, a bala só atravessou a pele e fixou no osso.”