Bio Caldo - Quit Alimentos

Competitividade de exportações goianas e potencialidades do estado são temas de palestra ministrada por Daniel Vilela

Acompanhado pelo prefeito de Jataí, Humberto Machado, vice-governador Daniel Vilela inaugura duplicação de avenida que leva o nome do pai, o ex-governador Maguito Vilela - Fotos: Jota Eurípedes

Vice-governador participou nesta sexta-feira (21/06) de evento organizado pela Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de Goiás (Adial) e falou para investidores brasileiros e estrangeiros sobre principais atrativos do Estado

A segurança pública eficiente e a logística favorável para o escoamento de produção fazem de Goiás o ambiente adequado para os investidores do setor privado, conforme destacou o vice-governador Daniel Vilela. Nesta sexta-feira (21/06), a temática foi abordada em palestra durante evento organizado pela Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de Goiás (Adial), no auditório do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª região (TRT), em Goiânia.

Durante a exposição, Daniel explanou que as obras rodoviárias e o investimento em logística contribuem para aumentar a competitividade de Goiás no mercado nacional e estrangeiro. “São obras de grande volume, que incluem mais de 8 mil quilômetros de rodovias recuperadas. Estamos, agora, num momento de investir de forma maciça em infraestrutura, com aporte de R$ 15 bilhões, no maior plano de infraestrutura do Brasil. Goiás já é o 5° estado brasileiro em malha rodoviária. Queremos abrir novas rodovias, planejadas de forma inteligente que vão propiciar dobrar as áreas produtivas”.

Além da malha rodoviária, o vice-governador destacou que, devido a articulações junto ao Ministério da Infraestrutura, a construção de linhas de ferro tem avançado no Estado. “Goiás tem tudo para se tornar um grande hub ferroviário, com três ferrovias transnacionais, o que nos deixa bem otimistas”, falou em relação às construções da ferrovia Norte-Sul e dos trechos que ligam a cidade goiana de Mara Rosa a Água Boa, no Mato Grosso, e Ilhéus, na Bahia.

Daniel também afirmou que a gestão de Ronaldo Caiado possibilita a expansão empresarial e do agronegócio no estado. “O governador resgatou condições fiscais e nos colocou numa das melhores posições do país, para fazer investimentos e projetar muitos outros. Destaco a segurança pública como um relevante fator de competitividade em Goiás, que garante segurança aos goianos, empreendedores e empresas”. 

Para exemplificar o argumento, o vice-governador falou do grupo chinês está se instalando em Itumbiara “não só pela posição estratégica e mão de obra qualificada, mas em razão de ter pesquisado e encontrado em Goiás o estado mais seguro. A planta, que antes ficava no México, necessitava um grande gasto com segurança dos executivos e funcionários”. 

Logística e investimentos

O evento teve objetivo de discutir a competitividade logística e a importância dos investimentos no setor, com foco especial nos mercados europeus e asiáticos. A organização foi da Adial Log, braço logístico da Adial, que completa 10 anos de criação. 

Também presente, o secretário-geral de Governo de Goiás, Adriano da Rocha Lima corroborou as palavras do vice-governador. “Esse apoio do governo de Goiás tem transformado o Estado, para torná-lo mais atraente para empresas de fora. O governo tem esse papel de propiciar um ambiente de negócio mais adequado possível e o mais atrativo possível”. 

Presidente da Adial, José Carlos Garrote de Souza, frisou a importância do empenho logístico. “Nós estamos no centro do Brasil, isso é muito importante para nós, desenvolver Goiás como um hub logístico, que possa subir para o Brasil inteiro. Contudo, em termos de exportação a gente fica longe dos portos, então é preciso que crie essa infraestrutura para que a gente possa aumentar as nossas oportunidades de saída”. 

Finalizando o evento, o diretor da Divisão de Transporte a Granel da Cosco Shipping South America, Haozhen Tang, falou sobre a logística voltada para os mercados asiáticos no painel. A empresa chinesa de navegação é uma das maiores do mundo, com frota total de cerca de 1.3 mil navios e capacidade de transportar 2,98 milhões de containers. “Vejo um grande potencial de crescer a relação do Brasil com a China e criar um grande hub na costa leste da América, fazendo um grande corredor entre os dois países”.

Vice-Governadoria - Governo de Goiás

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos