Goiás cria quase 15 mil novos empregos formais em janeiro


Aumento na quantidade de empregados com carteira assinada representa um avanço de 0,98% no número de trabalhadores em Goiás (Foto: Wesley Costa / Secom)

Goiás criou 14.926 novos postos formais de trabalho no mês de janeiro de 2024. Com o aumento, o estado atingiu a marca de 1,533 milhão de pessoas empregadas formalmente, segundo dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e validados pelo Instituto Mauro Borges (IMB).

O saldo é reflexo de 86.239 admissões e 71.313 desligamentos, representando um aumento de 59% na criação de vagas em relação ao mesmo período de 2023.

“Abrir o ano com números tão impactantes, melhores até mesmo do que os dados do início de 2023, demonstra que o Governo de Goiás está no caminho certo, ao priorizar o bem-estar da população com a geração contínua de novos cargos, garantindo o sustento e a renda de todos os goianos que buscam por trabalho”, comemora o titular da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Joel de Sant’Anna Braga Filho.

O aumento na quantidade de empregados com carteira assinada representa um avanço de 0,98% no número de trabalhadores em Goiás. O resultado é o 4º melhor do Brasil e mais que o dobro da média brasileira, que foi de 0,40%.

Goiás também obteve a segunda maior taxa de crescimento de empregados na região Centro-Oeste, ficando atrás apenas de Mato Grosso (1,88%) e à frente do Mato Grosso do Sul (0,76%) e do Distrito Federal (0,30%).

“Os dados mostram a efetividade das políticas públicas implementadas pela gestão de direcionamento dos goianos para melhores oportunidades de emprego. E além de refletir o potencial econômico do estado, também mostram a sua capacidade de atrair e fortalecer pequenas e grandes empresas em todos os setores”, destaca o secretário-geral de Governo, Adriano da Rocha Lima.

Após seis meses desempregado e em busca de novas oportunidades, João Samuel Souza dos Santos, 20 anos, foi um dos que conseguiram se recolocar novamente no mercado de trabalho em janeiro. “Estabelecer-me logo no começo do ano me permite uma certa segurança e estabilidade”, afirma.

O emprego obtido pelo estudante universitário é englobado pela categoria de serviços, em que as atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas foram as detentoras dos números mais expressivos, ao registrar 3.667 novas vagas formais.

SETORES DOS NOVOS EMPREGOS FORMAIS

Todos os setores criaram novos postos de trabalho em Goiás. O segmento de serviços foi o que mais se destacou, com crescimento de 5.587 novos empregos, seguido pela construção e agropecuária, que registraram um total de 3.476 e 3.199 empregos criados, respectivamente.

A indústria registrou um aumento de 2.463 novos empregados, enquanto o crescimento do comércio foi de 201. “É esse cenário de crescimento que desejamos continuar observando ao longo deste ano”, salienta o diretor-executivo do IMB, Erik Figueiredo.

Por Juliana Carnevalli via Secretaria-Geral de Governo - Governo de Goiás

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos