Agehab entrega 624 escrituras do Parque Anhanguera II, na capital

Goiânia já recebeu 4 mil escrituras desde início da gestão Caiado (Fotos: Otacílio Queiroz e Edgard Ferreira)


Por Hosana Alves - Agência Cora Coralina

A Agência Goiana de Habitação (Agehab) realizou nesta sexta-feira (1º/03) duas ações de regularização fundiária em Goiânia. A primeira foi o lançamento do cadastramento para regularização do Jardim Dom Fernando I. Em seguida, a equipe da Agehab fez a entrega de 624 escrituras do Parque Anhanguera II.

A Agehab e a Secretaria de Estado da Infraestrutura são responsáveis pela legalização das moradias construídas em áreas de domínio do Governo de Goiás.

Segundo o presidente da Agência, Alexandre Baldy, a capital já recebeu 4 mil escrituras desde o início da gestão de Ronaldo Caiado.

No caso do Parque Anhanguera II, parte das áreas pertencia ao Estado e parte ao Município, por isso foi realizada uma parceria entre Governo e prefeitura para tornar a legalização possível. A história do bairro remete aos anos 1980.

“Estamos tornando realidade um antigo anseio dos moradores depois de mais de 40 anos de espera”, ressalta Baldy.

Já no Jardim Dom Fernando I, o loteamento que surgiu em 1989 pertence à Arquidiocese de Goiânia, que procedeu doação das áreas aos moradores, mas estes teriam que pagar pelos serviços cartorários.

Como a maioria dos 389 beneficiados é de baixa renda e não tem condições de pagar pela escritura, foi feita uma parceria com a Agehab para conceder as escrituras gratuitamente às famílias que se encaixam no perfil.

Aposentada Laíde Lima ficou 24 anos sem escritura do imóvel (Fotos: Otacílio Queiroz e Edgard Ferreira)

A aposentada Laíde Lima Rocha de 66 anos, viúva, com filhos casados, mora sozinha hoje e se mudou há 24 anos para o Dom Fernando I. Para ela, o mais importante nessa fase da vida é conseguir a escritura. “Agora eu vou me sentir segura. Vou dormir tranquila a partir de hoje”, comemorou.

Pioneira no Dom Fernando I, Dona Clarice reside no bairro desde 1987. “Aqui era uma grande roça de arroz, quando lotearam e entramos. Eu lutava até hoje pelo documento e, finalmente, consegui. Estou muito feliz”, afirmou a aposentada.

O cadastramento é realizado pela empresa Mendes & Borges Engenharia, por meio de visitas domiciliares, com cadastradores identificados com coletes e crachás.

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos