Enem: “Só com educação país dará salto de qualidade”, diz Lula

Presidente Lula celebrou a aplicação das provas nos estados afetados pelas fortes chuvas - Foto: Ricardo Stuckert / PR
Presidente Lula celebrou a aplicação das provas nos estados afetados pelas fortes chuvas - Foto: Ricardo Stuckert / PR


"Dia histórico. É o primeiro Enem depois que nós retornamos à Presidência da República e eu espero que, daqui pra frente, cada vez mais jovens, mais meninos e meninas se inscrevam e também pessoas mais idosas se inscrevam", diz Lula

"A gente continua investindo muito em educação e tem em mente que, sem educação, esse país não dará o salto de qualidade que todos nós sonhamos. É por isso que eu digo sempre que investir em educação não é gasto, é investimento." A declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ocorreu durante visita à sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), neste domingo, 5 de novembro, em Brasília.

A visita ocorreu no primeiro dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023 em todo o país – segundo dia de provas será em 12 de novembro. O presidente conheceu a sala de controle e monitoramento e cumprimentou os servidores responsáveis por acompanhar e monitorar a aplicação das provas. Esses profissionais capacitados monitoram os 9.399 locais de prova e as 132.456 salas de aplicação, em 1.750 municípios de todas as 27 unidades da Federação.


O presidente Lula demonstrou a sua satisfação no dia do Enem. Para ele, é necessário que a prova se torne cada vez mais atrativa para jovens e pessoas idosas. "Dia histórico. É o primeiro Enem depois que nós retornamos à Presidência da República e eu espero que, daqui pra frente, cada vez mais jovens, mais meninos e meninas se inscrevam e também pessoas mais idosas se inscrevam", disse Lula.

O destaque também é o crescimento no número de inscritos que, neste ano, chegou a 3,9 milhões: "É importante salientar que o Enem voltou a crescer. Numa demonstração do apetite dos nossos meninos e meninas voltarem a estudar e, quem sabe, concluir o seu curso na universidade."

O ministro da Educação, Camilo Santana, deixou claro que os problemas decorrentes das chuvas em São Paulo, que deixaram regiões sem energia elétrica, foram resolvidos para que todas as escolas tenham condições de aplicar as provas. "Até agora, nenhuma intercorrência. Os problemas que nós tínhamos, a falta de eletrificação nas escolas de São Paulo, foram sanados em parceria com o Ministério das Minas e Energia, com a equipe do MEC e com o governo de São Paulo," afirmou Camilo.



O Enem em números

Confira os números do Enem 2023

FIES – Na última semana, o presidente Lula sancionou o Pacto Nacional pela Retomada de Obras Inacabadas, que contempla alteração no FIES. Para ele, são duas informações importantes: a aplicação do Enem 2023 em todo país e a renegociação das dívidas do FIES. A nova regulamentação cria condições mais favoráveis de amortização para estudantes com contratos do FIES assinados até o fim de 2017 e com débitos vencidos e não pagos em 30 de junho de 2023.

"São duas notícias importantes. Primeiro, mesmo com a chuva assolando alguns estados, a gente vai ter o Enem realizado em todas as escolas desse país, e as pessoas que estavam endividadas, a gente anunciou que as pessoas vão poder se 'desenrolar' dessa dívida atendendo as orientações do MEC, da Caixa e do FNDE."

Quem está em dívida com o Fies poderá negociar sob condições facilitadas. Os descontos podem chegar a 99% do valor consolidado da dívida e a 100% dos juros e multas por atraso.

O sistema para adesão ao refinanciamento estará disponível no período de 20 de novembro de 2023 a 31 de maio de 2024. A partir desta segunda-feira (6), o interessado deve procurar uma agência da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil e informar-se sobre as condições de renegociação disponíveis. As equipes estão se preparando para atender as mais de 1,2 milhão de pessoas beneficiadas.

COR DO BRASIL – O presidente Lula destacou que a maioria dos candidatos do Enem 2023 se autodeclararam pardos. Para Lula, essa é uma confirmação de que o país está mostrando cada vez mais a cor dos brasileiros. "O Nordeste é a região que mais tem jovens participando do Enem. O outro dado importante é que a maioria se identificou como pessoas pardas. Ou seja, significa que o Brasil, finalmente, está perdendo o medo de dizer a cor que as pessoas têm."

O presidente ainda celebrou a quantidade de inscrições do público feminino. "Eu estou muito feliz porque 63% dos 3,9 milhões (de inscritos) são mulheres. Uma boa notícia é saber que as mulheres estão batendo recorde atrás de recorde na tentativa de se formarem e se transformarem em mulheres independentes, com profissão. Isso é muito bom para que a gente possa pensar nesse país mais democrático, mais igualitário e sem preconceito de gênero no país."

ACESSIBILIDADE – Na edição de 2023, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aprovou 38.101 solicitações de atendimento especializado e atendeu 70.411 pedidos de recursos de acessibilidade. Adaptações necessárias para gestantes, idosos, lactantes, pessoas com baixa visão, autismo, deficiência intelectual, déficit de atenção, deficientes auditivos, surdos, são amplos os recursos de acessibilidade implementados para garantir que todos tenham acesso ao exame. O balanço aponta ainda que 1.526 requisições de atendimento pelo nome social nas provas deste ano foram atendidas. Com informações do site do Planalto.

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos