Com recursos do FAC, ‘O Defunto’ estreia na sexta-feira (24)


Sob encenação de Antônio Fábio, o texto de René de Obaldia ganha montagem inédita com Cláudia Theo e Regina Sant'Ana; espetáculo também terá audiodescrição e tradução em Libras

Agência Brasília* | Edição: Saulo Moreno

Nesta sexta-feira (24), às 20h, no Espaço Pé Direito, Vilatelebrasília, estreia o espetáculo O defunto. A peça é uma encenação inédita de Antônio Fábio para o texto Le Défunt, do dramaturgo francês René de Obaldia. As apresentações seguem sábado (25) e domingo (26), sempre às 20h. A entrada é franca, e o espetáculo é realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec).

O ator e diretor Antônio Fábio diz que "o espetáculo une comicidade ao sentimento de perda de referências do ser humano" | Fotos: Divulgação

O Defunto é uma peça do teatro do absurdo, poética teatral que trata a atmosfera de desolação, solidão e incomunicabilidade do homem moderno. Na trama, o divertido jogo das duas mulheres traz à tona verdades incômodas e sinaliza labirintos da alma humana. O público, numa proximidade inquietante, assiste à progressiva desconstrução, catarse e reconstrução das personagens. Afinal, o que querem essas mulheres além da aparência de seu pequeno drama?

"O sentido da poética do absurdo é justamente a falta de sentido da existência humana em si", sintetiza o ator e diretor Antônio Fábio. Ele explica que a apresentação da trilha, intencionalmente, usa caminhos para o estranhamento característico dessa estética. "O espetáculo une comicidade ao sentimento de perda de referências do ser humano. Neste trabalho, valorizo a interpretação dentro da interpretação das atrizes que são também personagens, a farsa e a psicologia, a dor e seu espelho", destaca.

Antônio Fábio

O Defunto marca o retorno de Antônio Fábio ao teatro brasiliense como encenador convidado. Consagrado artista de Brasília, o professor, ator, diretor teatral e encenador atualmente mora em Salvador (BA), onde atua como diretor artístico e produtor do coletivo Ovo Teatro e Audiovisual.

Como ator, ele atuou em filmes como Besouro, Café com canela (melhor filme no Festival de Brasília), Sarmaga de Jon Lewis (Prêmio no Five Continents Festival, Venezuela) e Ó Paí Ó 2, entre outros. Na televisão, atuou em séries como Amor Roubado, Onde Nascem os Fortes e 13 Dias Longe do Sol, exibidas pela Rede Globo.

As atrizes Claudia Theo e Regina Sant'Ana fazem na peça O Defunto um divertido jogo de duas mulheres que traz à tona verdades incômodas

Acessibilidade e visita guiada

Sexta-feira (24), às 19h, será feita uma visita guiada para pessoas cegas ou de baixa visão. Isso porque percorrer o espaço cênico, tocar cenário, objetos ou conhecer as atrizes/personagens estimula a percepção e outros sentidos de deficientes visuais. Em seguida, às 20h, a estreia do espetáculo O Defunto disponibilizará serviço de audiodescrição para deficientes visuais.

Para pessoas surdas, as três apresentações do espetáculo O Defunto contarão com tradução para Libras.

Projeto O Defunto

A iniciativa desta montagem é do Panela de Expressão, coletivo de artistas e profissionais da economia criativa que se agrupam em torno da realização de iniciativas culturais. Como ação complementar, o projeto apresentou leituras dramáticas para pessoas em situação de vulnerabilidade social e estudantes em escolas públicas.

Espetáculo O Defunto

– Local: Espaço Pé Direito
– Endereço: Rua 1, lote 23. Vilatelebrasília
– Data: De 24 a 26 deste mês, sempre às 20h
– Classificação: 16 anos
– Para pessoas cegas e com baixa visão: sexta-feira (24), às 19h, haverá visita guiada ao palco do Espaço Pé Direito; às 20h, audiodescrição do espetáculo
– Para pessoas surdas: tradução para linguagem de Libras nas três apresentações
– Entrada gratuita, retirada de ingressos no local

Ficha técnica

– Realização: Panela de Expressão
– Coordenação geral: Cláudia Theo
– Produção executiva: Silvia Mello
– Autor: René de Obaldia
– Tradução: Cláudia Theo
– Encenação: Antônio Fábio
– Assistência de direção: Sérgio Marabocaiala
– Elenco: Claudia Theo e Regina Sant'Ana
– Direção de palco: Marno Matte
– Cenotécnica: Du Oliveira
– Figurinos: Gia Dachi
– Iluminação: Marno Matte
– Trilha sonora original: Breno Oliveira
– Designer Gráfico: Bruno Estrela
– Fotografia: Maurício Cesar
– Tradução em Libras: Nicole Hahnl e Raquel Melo
– Audiodescrição: Gabriela Passos
– Monitoria da visita guiada: Lourraynny Lima.

*Com informações da Secec

Emerson Tormann

Técnico Industrial em Elétrica e Eletrônica com especialização em Tecnologia da Informação e Comunicação. Editor chefe na Atualidade Política Comunicação e Marketing Digital Ltda. Jornalista e Diagramador - DRT 10580/DF. Sites: https://etormann.tk e https://atualidadepolitica.com.br

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos