Novembro Azul e a importância da saúde preventiva

 




Médico Urologista explica a relevância do contato com a unidade de saúde para a prevenção

 

Novembro chegou e, com ele, o início de mais uma campanha de prevenção ao câncer de próstata – o famoso Novembro Azul. A campanha surgiu originalmente na Austrália em 2003 e chegou ao Brasil em 2008. Desde então, tem sido uma poderosa aliada no cuidado com a saúde masculina.

 

Mais do que somente um estímulo ao diagnóstico precoce do câncer de próstata – um dos que mais mata homens no Brasil, ficando atrás apenas do câncer de pele –, o objetivo da campanha é também estimular a população masculina a cuidar da própria saúde como um todo. De acordo com Bernardo Barreira, médico urologista e professor do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás, atrair esse público para dentro de um consultório é um dos grandes desafios encontrados pelos profissionais da área.

 

“Mulheres tendem a ir mais ao consultório, seja por si mesmas ou para levar os filhos”, conta o médico. “Já com os homens esse primeiro contato é mais difícil. Além do tabu sobre o exame do câncer de próstata, há uma certa resistência em pensar na própria saúde de forma geral. Homens costumam buscar atendimento somente quando estão com muita dor”, explica.

 

A importância de levar o homem a consultório médico é a possibilidade de iniciar um percurso rumo a medicina preventiva. Assim é possível realizar um checkup mais completo, com procedimentos como verificação da pressão arterial, hemograma, dosagem do colesterol, atualização da carteira vacinal e testes de urina. Apesar de simples, esses exames permitem identificar eventuais problemas antes que se tornem graves ou irrecuperáveis, garantindo mais qualidade de vida a essa parcela da população.

 

“Entre 45 e 50% das vezes, acabamos encontrando alguma coisa que o paciente desconhecia durante o checkup”, explica Bernardo. “Muitas vezes descobrimos que eles apresentam problemas cardíacos, hipertensão ou diabetes, por exemplo. O diagnóstico dessas condições permite dar as ferramentas para que essas pessoas vivam melhor e mais saudáveis, prevenindo também a evolução desses problemas para estágios mais avançados”, comenta.

 

Um bom exemplo da importância da medicina preventiva é o próprio câncer de próstata, que evolui de forma silenciosa e pode não apresentar sintomas em sua fase inicial. Quando detectada de maneira precoce, as chances de cura são de até 90%, contra apenas 30% nos casos em que a descoberta é tardia. Vale lembrar que, se detectado, o câncer de próstata pode ser tratado de forma integral e rápida.

 

Hábitos saudáveis, como manter uma boa alimentação, fazer exercícios físicos com regularidade, dormir bem e cuidar do peso podem ajudar a prevenir o desenvolvimento do câncer e de outras doenças, mas não substituem a necessidade e a eficácia dos exames de rotina.

 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem