BRT Norte: DER-DF atende ciclistas e vai reconstruir acostamento na BR-020


A 3ª faixa foi implantada para reduzir congestionamentos na altura do viaduto de Sobradinho, mas o novo acostamento já está em licitação.


Por : Afonso Ventania.


Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER), vai transformar o acostamento na altura do viaduto de Sobradinho em terceira faixa para veículos motorizados.


O Departamento de Estrada de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) anunciou que vai reconstruí-lo para garantir não só mais segurança aos ciclistas que trafegam na BR-020, como também para voltar a oferecer aos motoristas a área destinada às paradas de emergências.


O acostamento também pode ser utilizado por pedestres e bicicletas, conforme previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A decisão foi tomada pelo órgão em resposta aos pedidos dos ciclistas que trafegam na Região Norte do DF. A Associação dos Ciclistas de Planaltina-DF (Asciclo) oficializou a demanda e se reuniu, nesta semana, com técnicos do DER-DF e da Secretaria de Mobilidade e Transporte (Semob). “O acostamento terá 2,5 metros e já está em processo licitatório. Em breve, os ciclistas poderão voltar a pedalar tranquilamente na região”, promete o superintendente técnico do DER-DF, Plínio Fragassi.


Segundo explicou o servidor público durante o encontro, o viaduto de Sobradinho faz parte do projeto do BRT Norte (Bus Rapid Transit – corredor de linhas rápidas de ônibus), previsto para atender os moradores daquela região. Mas, por questões orçamentárias, o BRT será implantado por fases, e o viaduto era prioridade para desafogar o trânsito entre o Plano Piloto e Planaltina. “Foi preciso fazer algumas adaptações e, no primeiro momento, decidimos transformar o acostamento em uma terceira faixa para reduzir o trânsito naquela rodovia que é utilizada por cerca de 400 mil habitantes (20% da população do DF)”, explicou.


Para o representante da Semob, Joelmir Pessoa, a participação da sociedade civil é indispensável na construção de políticas públicas. “Trabalhar em conjunto é essencial para alcançarmos resultados positivos. Todas as demandas apresentadas são realmente necessárias e viáveis para o bem comum”.


Ciclovia


O Distrito Federal ocupa atualmente a segunda posição do país no tamanho da malha cicloviária. Com quase 700km de ciclovias, perde apenas de São Paulo em números absolutos. Mas a meta, segundo o governador do DF, Ibaneis Rocha, é superar os paulistas. No projeto do BRT Norte também está prevista a construção de uma ciclovia que ligará o Plano Piloto até Planaltina. De acordo com os engenheiros e arquitetos que participaram da reunião já estão previstos, inclusive, os bicicletários em todos as estações e terminais.


“O projeto cicloviário naquela região já foi desenvolvido e vai ligar todo o sistema do BRT Norte às comunidades. Haverá uma ciclovia desde Planaltina até o Terminal Asa Norte. Parte dessa ciclovia já está implantada. Na primeira fase de implantação, que será de Planaltina até Sobradinho, já estão previstas obras de acessibilidade e calçadas”, conta Plínio.


Atualmente, os usuários de bicicleta já podem pedalar do Lago Norte até o Grande Colorado em segurança pela ciclovia que foi construída junto ao Trevo de Triagem Norte. O objetivo, agora, segundo os técnicos, é ligar o Colorado até Planaltina.


BRT Norte


Uma das principais obras de mobilidade do segundo mandato do governador Ibaneis Rocha, o BRT Norte vai ligar o Plano Piloto até Planaltina com linhas rápidas de ônibus. O repasse de cerca de R$1,5 bilhão será efetuado pelo governo federal referente ao novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A primeira etapa da obra será a construção de estações e terminais. Segundo os técnicos do DER-DF, o projeto foi atualizado e terá menos estações o terminal final ficará nas proximidades da UnB-Planaltina. Na segunda fase, será construído o corredor de ônibus que vai ligar o Plano Piloto à Região Norte.


Defensor da mobilidade urbana e ativa, o superintendente técnico do DER-DF, Plínio Fragassi, o objetivo do BRT Norte é atrair mais usuários para o transporte público e, assim, desafogar as vias do DF. “É um transporte de massa muito eficiente. Desde que o BRT Sul começou a operar, em 2015, registramos uma adesão de 45% de passageiros e uma redução de 40% de acidentes no trânsito. Essa é a proposta do BRT Norte”.


Pela previsão do superintendente, a conclusão da obra do BRT Norte, que terá 66 km de extensão, está prevista para daqui mais 4 ou 5 anos. “Já temos o projeto executivo finalizado, licença ambiental já colocada, estamos tirando a licença de implantação e já temos o financiamento do Banco do Brasil de R$ 151 milhões aprovado para o próximo semestre para construirmos as estações e terminais. Acredito que em no máximo 4 ou cinco anos, poderemos entregar o BRT Norte ao brasiliense”.


Ainda segundo ele, o financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) de R$ 400 milhões para construir o trecho do TAN até Sobradinho também já foi aprovado. De Planaltina até Sobradinho está previsto o investimento de mais R$ 700 milhões. “Com as passarelas e o viaduto já implantados, o valor total chega a aproximadamente R$ 1,5 bilhão”, calcula.


Caso haja atrasos na entrega do BRT Norte, no entanto, Plínio antecipa que “com a implantação da terceira faixa e do novo acostamento naquela região, existe a possibilidade de transformarmos uma dessas faixas em corredor exclusivo de ônibus para garantir o fluxo dos veículos na BR 020”, conclui.


Fonte : Jornal de Brasília.

Eduardo Magregor

Jornalista, escritor e desenvolvedor de leis, domina a blogosfera sociocultural com o compromisso de destacar notícias e melhorias governamentais. Seu trabalho abrange matérias especiais, entrevistas e artigos de autoridades, enquanto promove a transparência e benefícios sociais.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos