Orquestra Jovem de Goiás abre o Fica 2022

Para a 23° edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, o Governo de Goiás, com co-realização do Sesc Goiás, preparou uma programação estendida de 13 dias, que, além da exibição de filmes e oficinas, ofertará shows, apresentações artísticas e culturais, encontro multiétnico, teatro, feira gastronômica e mostras de fotografia

Evento, que é o maior já realizado em sua história, terá 13 dias de oficinas, palestras, mostras de cinema, atrações culturais, entre outras atividades - Foto: Gilson Oliveira.

A cerimônia de abertura da 23ª edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica) foi realizada na noite desta terça-feira, (24), no Cine Teatro São Joaquim, na cidade de Goiás. O evento, que é promovido pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), com co-realização do Serviço Social do Comércio (Sesc) e parceria da Universidade Estadual de Goiás (UEG- Campus Cora Coralina) e Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), terá 13 dias de atividades presenciais e on-line até dia 05 de junho.

A solenidade de abertura teve participação especial do grupo da Orquestra Jovem de Goiás, sob regência do maestro Gustavo Aprígio, que fez um concerto especial com músicas que marcaram grandes produções cinematográficas. Os jovens musicistas emocionaram o público, sendo aplaudidos de pé ao final da apresentação.

O professor da UEG, e um dos coordenadores do Fica 2022, Marcelo Costa, abriu o momento de falas refletindo sobre a importância cultural, social e econômica do Fica. Ele também destacou as ações formativas de audiovisual e meio ambiente que serão oferecidas em parceria com a universidade nesta edição, além da realização da 4º Tenda Multiétnica.

“Que as vozes que daqui irão emergir possam povoar as mentes e os corações daqueles e daquelas que querem um lugar melhor para viver para si e para as gerações que ainda virão. Afinal de contas, onde nós estamos e para onde vamos?”, questionou Marcelo, repetindo a temática central do Fica deste ano.

Representando o governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado, que não pôde comparecer à cerimônia por estar com Covid-19, o secretário de Estado da Retomada, César Moura, apontou em seu discurso que incentivar o setor da cultura, com seriedade e respeito aos profissionais que nela atuam, é marca registrada do governo Caiado. Ele lembrou ainda dos R$ 60 milhões em dívidas deixadas pela gestão passada ligadas ao segmento cultural, que foram quitadas pela atual gestão.

Na oportunidade, o secretário convidou ao palco para uma parabenização especial o coordenador-geral do Fica, Wellington Dias, e a secretária de Cultura da cidade de Goiás, Raíssa Coutinho, pelos esforços na organização do evento. "Precisamos mostrar que essa é uma forma de gerar emprego e renda para nossa cidade", ressaltou César.

Marcelo Carneiro, secretário de Cultura do Estado de Goiás, agradeceu a equipe da Secult, do Sesc Goiás, UEG, Semad e da Prefeitura da cidade de Goiás pelo empenho dos órgãos para organização do festival. Ele lembrou das dificuldades que a pandemia trouxe para o setor cultural e encerrou sua fala com uma reflexão sobre a temática do evento em 2022. “Precisamos nos atentar que precisamos muito mais do meio ambiente do que do ato de consumir. Que o desapego se faça presente no coração de cada um para o despertar de consciência que o planeta clama”, disse.

O reitor da UEG, Antônio Cruvinel Neto, ressaltou o compromisso de acreditar e promover um desenvolvimento sustentável através de atitudes responsáveis, reforçando também a parceria da universidade com o Fica e os múltiplos benefícios gerados a partir dessa união para a comunidade acadêmica e para o enriquecimento da programação do festival.

Já a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis, pontuou que o Fica "exerce um papel importantíssimo no desenvolvimento cultural da cidade de Goiás". Ela destacou ainda que as ações que serão promovidas pela Semad dentro do festival são uma parte da significativa transformação que tem sido realizada na pasta em busca da preservação ambiental em todo o Estado.

O vice-presidente da Fecomércio e do Sesc-Senac em Goiás, Ademildo de Godoy, esteve representando Marcelo Baiocchi, presidente da Federação. Em suas colocações, Ademildo frisou o impacto positivo que o Fica gera para o comércio local e anunciou interesse e disposição do Sistema Fecomércio em prosseguir apoiando o desenvolvimento cultural do Estado de Goiás por meio de parcerias com o governo. “A Federação do Comércio quer contribuir não só com o Fica, mas com todo projeto que venha promover a cidadania das pessoas. Eventos como este devem ser apoiados e por isso nós estamos aqui”, concluiu.

O prefeito da cidade de Goiás, Aderson Gouvea, destacou que o Fica é um patrimônio cultural dos Vilaboenses e dos goianos e lembrou ainda que o festival foi um dos primeiros de cinema ambiental a serem criados no mundo, sendo um dos mais importantes da atualidade.

Homenageada da noite

Cumprindo com a programação de abertura do Fica 2022, o secretário de Cultura do Estado de Goiás, Marcelo Carneiro, entregou o troféu de homenagem à Maria Luiza da Silva Oliveira, em reconhecimento às contribuições realizadas ao povo vilaboense. Ela é militante das causas sociais, ambientais e educadora popular bastante conhecida na cidade de Goiás devido seus saberes medicinais sobre as plantas do Cerrado. Atualmente é coordenadora da Pastoral da Saúde da Diocese de Goiás, que tem atuação em mais de 20 comunidades.

Maria Luiza fez um discurso repleto de agradecimentos ressaltando a importância de todos que de alguma forma contribuem e reconhecem seu trabalho. “São essas pessoas que me dão ânimo e que me encorajam para continuar minha missão”, pontuou, agradecendo as auxiliares que atuam com ela na Casa de Agricultura Familiar.

O prefeito da cidade de Goiás, Aderson Gouvea, ressaltou a importância de homenagear o trabalho de Maria Luiza, que, segundo ele, representa o objetivo do festival. “É a valorização do bioma Cerrado, da fauna e da flora. É a valorização do povo, com sua cultura, seus saberes e fazeres”, enfatizou.

O maior Fica da história

Para a 23° edição do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, o Governo de Goiás, com co-realização do Sesc Goiás, preparou uma programação estendida de 13 dias, que, além da exibição de filmes e oficinas, ofertará shows de diversos cantores vilaboenses, apresentações artísticas e culturais espalhadas pela cidade, encontro multiétnico, espetáculo de teatro, feira gastronômica, mostras de fotografia e muito mais.

A programação do Fica 2022 contará ainda com participação de Ailton Krenak e Vincent Carelli num debate de cinema sobre tradição e futuro, que ocorrerá no penúltimo dia do evento (04/06) na Tenda Multiétnica. A noite será encerrada com show da cantora Vanessa da Mata, na Praça de Eventos da cidade.

Postar um comentário

0 Comentários