Lançado pacote de ações para qualificação profissional em todo o Estado


Projeto 2022: O Ano da Qualificação pretende reunir ações de parceiros que visam melhorar a capacitação dos trabalhadores e diminuir o desemprego. Currículo defasado é principal gargalo na conquista de uma oportunidade de emprego 


Governo de Goiás reúne entidades em força-tarefa de ações voltadas para a qualificação profissional dos goianos (Foto: Secretaria da Retomada)

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Retomada, lançou nesta terça-feira (10/05) o projeto “2022: O Ano da Qualificação em Goiás”, ação que envolve programas de órgãos do governo estadual e de entidades, com o objetivo de reforçar o desenvolvimento e capacitação dos trabalhadores goianos para ocupação de vagas de emprego em todo o Estado.

Para superar a diferença existente entre oferta de vagas de emprego e baixa qualificação dos trabalhadores, o Governo de Goiás criou conexões com outros parceiros na promoção de ações de capacitação dos goianos. “Esta iniciativa é para dar foco na importância da qualificação profissional. Temos mais de 5 mil vagas no banco do Programa Mais Empregos, mas muitas delas não são preenchidas por falta de qualificação profissional”, declarou o secretário da Retomada, César Moura.

A Retomada vai oferecer, até o final de 2022, mais de 25 mil vagas de cursos de qualificação, via Colégios Tecnológicos (Cotecs), com aulas presenciais, nas 17 unidades, e on-line em todo o Estado. A previsão de investimento total neste ano é de R$ 76,2 milhões, com foco em cursos nas áreas de Gastronomia, Finanças, Segurança do Trabalho, Saúde, Computação gráfica, Instrumentos e Vestuário.

A importância da união de esforços de vários entes foi destacada na fala do diretor superintendente do Sebrae em Goiás, Antônio Carlos de Souza Lima Neto. “Nós temos a oportunidade de realmente conseguir provocar essa mudança e efetivamente trazer os resultados que todos nós esperamos. Qualificando a mão de obra, dando condições àqueles que buscam a sua primeira oportunidade de emprego”, declarou ele.

Parceira da Retomada no Incubacoop e no Programa Coopera Goiás, o Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado de Goiás (OCB-GO) marcou presença no evento para apresentar propostas envolvendo cooperativismo e melhoria do currículo dos trabalhadores. “Nós estaremos a disposição para os cursos de formação, principalmente nas áreas do empreendedorismo e do cooperativismo que é uma forma inteligente de empreender”, anunciou o presidente do Sistema OCB-GO, Luís Alberto Pereira.

Para o presidente executivo da Adial Goiás, Edwal Portilho, além da falta de qualificação, a falta de interesse pelas oportunidades é outro problema na ocupação das vagas de trabalho ofertadas. “Nós temos realmente hoje um dilema para ser enfrentado. Em uma reunião com membros da Adial eu fiz uma pesquisa rápida e tínhamos lá 5 mil vagas abertas e sem condições de serem ocupadas. Mas acho que nós também precisamos avançar nesse desafio de mudança de mentalidade”, disse Edwal.

Também estiveram presentes no evento o deputado estadual Virmondes Cruvinel; o vice-reitor da Universidade Federal de Goiás, Jesiel Carvalho; a diretora de Desenvolvimento e Avaliação do Centro de Educação, Trabalho e Tecnologia, Alethéia Cruz; o presidente da Acieg, Rubens Fileti; o presidente do Sinduscon, Cezar Mortari, a professora da PUC Goiás, Marília Rabelo Holanda; o superintendente do Senar, Dirceu Borges; o presidente da Facieg, Sebastião Vieira Sobrinho; o diretor regional Sesc/Senac Goiás, Leopoldo Veiga Jardim.

Postar um comentário

0 Comentários