Entenda o que é alopecia areata, condição capilar de Jada Smith

 


Embora a doença não tenha cura, existem tratamentos que a controlam, reduzem as falhas e evitam que novas surjam

 

Jada Pinkett Smith, atriz, e esposa do ator Will Smith, foi protagonista de uma situação durante a maior premiação do cinema, o Oscar, que tirou o foco dos melhores filmes, melhores atores e melhores figurinos. Ela foi vítima de uma piada desagradável que resultou em um momento muito constrangedor. O motivo: seus cabelos raspados, resultado de uma decisão para lidar melhor com as consequências da alopecia areata. A médica dermatologista do Sistema Hapvida, Isabella Corral, explica que essa doença inflamatória tem causas genéticas e autoimunes.

 

“Ela provoca a queda parcial ou, em alguns raros casos, total dos pelos da cabeça e de algumas regiões do corpo. Ela se manifesta por falhas circulares no couro cabeludo e sofre variação de pessoa para pessoa. Embora a doença não tenha cura, existem tratamentos que a controlam, reduzem as falhas e evitam que novas surjam”, explica.

 

A dermatologista do Sistema Hapvida alerta que para qualquer caso de queda capilar, é fundamental a avaliação de um especialista. “A queda diária de alguns fios de cabelo é normal. Mas se a pessoa percebe o aumento dessa queda, é preciso investigar as causas. No caso específico da atriz, que é a alopecia areata, o tratamento consiste em combater a inflamação e a atividade autoimune, que pode permitir que o cabelo cresça novamente”.

 

Como a alopecia areata é uma condição capilar genética, não existem formas de prevenir. Mas é importante que a família e a sociedade façam o acolhimento da pessoa que passa por esse tipo de situação, já que ela pode causar um impacto emocional muito grande. “A decisão de raspar os cabelos é um ato de coragem para a maioria das mulheres, que vê neles sinônimo de beleza e vaidade. Os cabelos estão intimamente ligados com a autoestima feminina e quem sofre com uma doença como a alopecia areata, sofre também com essas questões. O episódio de ontem mostrou claramente isso. Precisamos de mais empatia e cuidado uns com os outros”, finaliza.

Postar um comentário

0 Comentários