Das Ciências Humanas à redação, estudar Filosofia na reta final antes do Enem ajuda a garantir bons resultados

                                      

Desde a Antiguidade, inúmeros pensadores vêm dedicando suas vidas a tentar compreender a natureza humana e as consequências do comportamento das pessoas para as sociedades. E, embora seja vasta a quantidade de conteúdos produzidos por eles, ter uma visão ampla sobre todas essas teorias e hipóteses continua sendo imprescindível no mundo contemporâneo. Tanto que a Filosofia é, ainda hoje, uma das disciplinas mais cobradas em vestibulares e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cuja edição de 2021 está marcada para os dias 21 e 28 de novembro. 

“Observar de forma crítica a combinação de elementos que formam a sociedade atual enriquece nossa compreensão da realidade e amplia nosso repertório cultural e argumentativo. Isso é fundamental não apenas para resolver a prova de Ciências Humanas, mas também para elaborar uma boa redação”, alerta o assessor da área de Filosofia do Sistema Positivo de Ensino, Jorge Prado. Para ele, os conhecimentos filosóficos podem ser bastante úteis, ainda, para responder às questões de Ciências da Natureza e de Linguagens, por exemplo. Afinal, tudo está, de alguma forma, relacionado à Filosofia.

Entre os temas mais cobrados na disciplina nos últimos anos, ele destaca a ética e a política. Isso significa que será necessário conhecer uma ampla lista de autores, que inclui Platão, Sócrates, Kant, Rousseau, Montesquieu e Marx, por exemplo. “A Filosofia Antiga também pode aparecer nas provas, então, é bom revisar os pré-socráticos, a visão racional sobre a natureza e todo o helenismo antigo”, ressalta. O especialista ainda diz que, temas como as teorias do conhecimento, epistemologia, fenomenologia, existencialismo, crítica da moralidade, feminismo, fenômenos políticos totalitários e outros também podem ser citados. Por isso, revisar questões dos anos anteriores contribuem para entender como esses conteúdos costumam ser abordados na prova.

Nem só de livros vive a Filosofia

Naturalmente, os principais conteúdos estão contemplados nos livros didáticos. Mas, para quem quer uma preparação mais completa, recorrer a outras fontes de conhecimento pode ser interessante. “Além dos livros, é preciso fazer uma análise crítica dos pensamentos e das ações humanas. É fundamental se manter informado sobre arte, política, ciência e tecnologia, sociedade, cultura digital e comportamento, meio ambiente, economia, saúde, cidadania e civismo. Também é recomendável ler a respeito das lutas e demandas sociais e históricas”, aconselha Prado. No entanto, ele lembra que, embora hoje a informação não esteja represada em apenas um lugar, é preciso ter fontes diversificadas e um olhar crítico e analítico sobre os conteúdos consumidos. Uma boa estratégia é debater os conteúdos encontrados fora do livro didático com professores e especialistas.

Três dicas importantes de Filosofia para o Enem

Prado destaca três dicas fundamentais para a reta final de preparação do Exame Nacional do Ensino Médio:

  1. Estude os conteúdos específicos de Filosofia com atenção e reflexão crítica. Não basta ler, é preciso desenvolver o pensamento a partir do que se lê, principalmente porque esses conteúdos aparecem também em outras áreas da prova. Por meio de conhecimentos vindos da Filosofia é possível solucionar questões de outros componentes curriculares.
  2. Leia o máximo que puder e se mantenha informado a partir de fontes seguras, evidências científicas e fatos. Busque revisar as questões dos anos anteriores, ler os textos de alguns filósofos e avaliar conteúdos de podcasts, filmes e séries com o olhar crítico que a Filosofia propõe.
  3. Tenha seu professor como aliado. Ele é um interlocutor qualificado para os debates e para esclarecer as dúvidas que podem surgir a partir do estudo. O diálogo argumentativo é muito importante para o nosso repertório cultural. É ele que permite aprofundar a compreensão, testar hipóteses, extrair consequências e eliminar falsidades.

________________________

Sobre o Sistema Positivo de Ensino

É o maior sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversos componentes, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltadas à educação.

Créditos: Unsplash

Postar um comentário

0 Comentários