E-commerce e condições de financiamento atrativas alavancam recuperação do mercado automotivo

Estudo realizado pela Tecnobank aponta setor em alta no primeiro quadrimestre, com perspectivas de crescimento ainda maiores ao longo de 2021


Créditos: Envato


Apesar das enormes dificuldades enfrentadas desde o início da pandemia, o mercado automotivo vê sinais de recuperação com o registro de números em alta para o setor. Mesmo diante das incertezas em relação ao fim da pandemia e ao cenário econômico, o brasileiro voltou a comprar veículos, com o principal alvo sendo os carros usados. Segundo dados da Fenauto (Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores), as vendas de seminovos e usados em 2021 já ultrapassam em 2,4% a marca registrada nos dois primeiros meses do ano passado, quando ainda não havia se iniciado a pandemia no Brasil. Somente em fevereiro, foram 13% a mais de negócios fechados, em comparação com o mesmo período de 2020.

O mês de maio também registrou números positivos. Mesmo com o agravamento da pandemia e do desabastecimento de peças que paralisaram grande parte das fábricas, dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) mostram que o emplacamento de veículos cresceu 218% em comparação a maio do ano passado. Na comparação com abril, o crescimento foi de 10,82%, com o emplacamento de 319.257 veículos. O cenário positivo é confirmado por um estudo realizado pela Tecnobank, que analisa o primeiro quadrimestre de 2021. A própria empresa, com atuação ligada diretamente à operação de compra e venda de veículos, registrou em março um aumento de 9,4% no número de operações, na comparação com fevereiro deste ano.

De acordo com o diretor comercial da Tecnobank, Cristiano Dantas, a reação do setor se explica também em função das boas condições de financiamento. "Em 2021, as instituições financeiras seguem apoiando o mercado automotivo por meio da oferta de crédito para esse setor. Os juros estão mais baixos e é possível financiar até 100% do veículo. Com isso, a concessão de crédito cresceu 13% nos primeiros meses do ano em relação ao mesmo período do ano passado", comemora Dantas. 

Segundo o estudo da Tecnobank, as vendas financiadas dos automóveis cresceram 8,2% em fevereiro de 2021, na comparação com 2020. No mês de março, este crescimento chegou a 20%, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Números da B3 apontam que em março de 2021 foram 302 mil unidades contra 252 mil em 2020. Esses dados englobam veículos novos e usados. Além dos carros, estão inclusos no total as motos e os caminhões financiados em todo o Brasil. O estudo indica que os veículos usados foram os responsáveis pela maior parte do total de financiamentos.

Para Dantas, a estimativa é que, com o avanço do plano de vacinação e a retomada das atividades em geral, o mercado consiga apresentar resultados 12% superiores aos alcançados em 2020, no que diz respeito aos financiamentos de veículos. "Devemos manter um ritmo de crescimento ao longo do ano, impulsionado principalmente pelos segmentos de veículos leves usados e de veículos pesados", completa.


E-commerce em alta

Outro fator que pode contribuir para essa reação e crescimento é a tecnologia. O fechamento das concessionárias por longos períodos e os consumidores em isolamento social são alguns dos fatores que impactaram diretamente o segmento, que vem se adaptando e sobrevivendo também por meio da inovação. A transformação digital, que já era uma tendência, foi acelerada. Hoje, concessionárias e revendas já estão preparadas para realizar vendas a distância. "A pandemia fez o consumidor migrar para o e-commerce. Isso vale também para o mercado de compra e venda de veículos. Com as pessoas mais propensas a fechar negócios on-line, as concessionárias estão buscando novos meios de vender e comprar, incluindo o digital", afirma Cesar Cantarella, CEO da DealerSites, startup que desenvolve plataformas digitais 100% voltadas ao setor automotivo.

Cantarella também apresenta números que indicam o apetite do consumidor. Em 2020, a DealerSites gerou mais de 167 mil leads para concessionárias. Apenas no primeiro trimestre de 2021 já foram mais de 300 mil. De acordo com o CEO, um levantamento realizado pela Autotrader, que ouviu apenas donos de concessionárias sobre os principais desafios para 2021, aponta que 69% responderam que será a transição para um modelo de negócio que também contemple o digital. A DealerSites atende atualmente mais de 700 concessionárias em todo o país, com perspectiva de chegar ao fim de 2021 com 1.200 clientes na carteira - o que também pode ser considerado um sinal de que a compra e venda de veículos deve permanecer em alta, com boas perspectivas de recuperação e crescimento.