Marconi gasta R$ 3,5 mi para fazer propaganda de OS na Educação

O governo de Goiás pagou R$ 3,56 milhões com propagandas em rádio e televisão sobre o projeto de implantação de organizações sociais (OS) nas escolas estaduais

A informação é da jornalista Fabiana Pulcineli, publicada em seu blog no site de O Popular. A campanha publicitária apresentou detalhes sobre a proposta de OS na educação e rebateu críticas veiculadas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintego).

A propaganda foi veiculada durante três meses, entre dezembro e fevereiro. No primeiro mês foram gastos R$ 1.319.152,90; no mês seguinte R$ 1.434.281,51 e, por último, em fevereiro passado mais R$ 808.813,28. No total, os gastos com as peças somaram R$ 3.562.247,69. A jornalista teve acesso aos dados por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), após o governo estadual demorar 48 dias para responder à solicitação.

Comparação feita por Fabiana Pulcineli mostra ainda outro dado preocupante. De acordo com o primeiro edital de chamamento das OS, os repasses são feitos levando-se em conta a quantidade de alunos. Considerando o menor valor por aluno, as primeiras 23 escolas, que somam 16 mil alunos, terão repasse mensal de R$ 4 milhões. Ou seja, o governo de Goiás torrou só com propaganda um valor que daria para manter 16 mil estudantes por um mês.