Promotor sugere que implantação das OS nas escolas seja adiada

O promotor de Justiça, Marcelo Henrique dos Santos, disse em audiência pública realizada anteontem à noite em Anápolis que tem acompanhado as ocupações de estudantes secundaristas e tem recebido várias manifestações contra as Organizações Sociais

Segundo o promotor, é preciso observar se o processo obedece o que diz a lei e, assim, sugeriu que o processo de implantação das OS nas escolas seja adiado e que as discussões sobre a mudança sejam mais aprofundadas antes da decisão ser tomada. A proposta do promotor foi incluída na ata da reunião, junto com as demais sugestões e ponderações feitas.

A sugestão do promotor será agora encaminhada ao juiz Carlos Eduardo Rodrigues de Souza, da Fazenda Pública Estadual, responsável pela análise do pedido de reintegração de posse das escolas estaduais ocupadas em Anápolis. A realização da audiência pública foi determinada pelo magistrado, como condição para concessão da liminar requerida (de desocupação das unidades). 

O debate sobre o tema foi realizado no auditório da Faculdade Fibra, em Anápolis, e mobilizou cerca de 300 pessoas. Participaram das discussões a secretária estadual da educação Raquel Teixeira, o Sintego, estudantes secundaristas, pais, Ministério Público, OAB, UEG, Fórum Estadual de Educação e Conselho Estadual de Educação.